Contenido principal del artículo

Carlos Moreno Zaconeta
Hospital Materno Infantil de Brasília
Brasil
Juliana Trindade
Hospital Materno Infantil de Brasília
Brasil
Thaiana Beleza
Hospital Materno Infantil de Brasília
Brasil
Vol. 17 Núm. 3 (2021), Artículos
DOI: https://doi.org/10.14201/rmc2021173179186
Cómo citar

Resumen

El artículo utiliza la película 37 segundos para llamar la atención en relación a un grave problema social que es la asfixia perinatal. Se aborda su prevención durante el acompañamiento prenatal, la importancia del minuto de oro en reanimación neonatal, la hipotermia como forma de prevención de secuela neurológica y el monitoreo con electroencefalograma para el diagnóstico de convulsiones.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Detalles del artículo

Citas

Araújo, R., & Léna, P. (2010). Da predação à sustentabilidade na Amazônia: a difícil metamorfose. In Araújo, R., & Léna, P. (orgs.). Desenvolvimento sustentável e sociedades na Amazônia. (pp. 13-53). Belém: MPEG, 2010.

Brito, B., & Barreto, P. (2010). Primeiro ano do Programa Terra Legal: avaliação e recomendações. Belém: Imazon.

Boechat, C., & Pitta, F., & Toledo, C. (2019). “Pioneiros” do MATOPIBA: a corrida por terras e a corrida por teses sobre a fronteira agrícola. Revista NERA, 22 (47), pp. 87-122. Recuperado de [https://revista.fct.unesp.br/index.php/nera/article/view/6267/4800]. Acesso [27-05-2020].

Cardoso, F. H., & Müller, G. (1978). Amazônia: a expansão do capitalismo. São Paulo: Brasiliense.

Costa, F. A. (2000). Políticas públicas e dinâmica agrária na Amazônia: dos incentivos fiscais ao FNO. In: Tura, L., & Costa, F. A. (orgs.). Campesinato e Estado na Amazônia: impactos do FNO no Pará. (pp. 63-106). Brasília: Brasília jurídica/FASE.

Danowski, D., & Viveiros de Castro, E. (2014). Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. São Paulo: ISA.

Gaudemar, J-P. (1977). Mobilidade do trabalho e acumulação do capital. Lisboa: Estampa.

Harvey, D. (2014). O novo imperialismo. São Paulo: Loyola.

Hébette, J., & Marin, R. (1979). Colonização para quem? Belém: NAEA.

Ianni, O. (1979). Colonização e contrarreforma agrária na Amazônia. Petrópolis: Vozes.

Kurz, R. (1998). Os últimos combates. Petrópolis: Vozes.

Kurz, R. (2014). Dinheiro sem valor: linhas gerais para uma transformação da crítica da economia política. Lisboa: Antígona.

Leal, D. N. (2018). Transformações da fronteira na Calha Norte paraense. Dissertação de mestrado, DG-FFLCH-USP, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Leroy, J-P. Uma chama na Amazônia: campesinato, consciência de classe e educação. Rio de Janeiro: FASE, 1991.

Martins, J. S. (2014). Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Contexto.

Marx, K. (2013). O capital: crítica da economia política. Livro 1. São Paulo: Boitempo.

Marx, K. (2017). O capital: crítica da economia política. Livro 3. São Paulo: Boitempo.

Menezes, T. (2015). A regularização fundiária e as novas formas de expropriação rural na Amazônia. Estud. Soc. e Agric., 23 (1), pp. 110-130. Recuperado de [https://revistaesa.com/ojs/ index.php/esa/article/view/583/405] Acesso [27-05-2020].

Musumeci, L. (1988). O mito da terra liberta: colonização “espontânea”, campesinato e patronagem na Amazônia Oriental. São Paulo: ANPOCS/Vértice.

Oliveira, A. U. (2005). BR-163 Cuiabá-Santarém: corrupção, violência e grilagem. In: Torres, M. (org.). Amazônia revelada: BR-163 em questão. (pp. 67-184). Brasília: CNPq.

Oliveira, F. (1981). Elegia para uma re(li)gião: Sudene, Nordeste, planejamento e conflito de classes. Rio de Janeiro: Paz e terra.

Oliveira, F. (2013). Crítica à razão dualista/O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo.

Sassen, S. (2016). Expulsões: brutalidade e complexidade na economia global. Rio de Janeiro: Paz e terra.

Stengers, I. No tempo das catástrofes: resistir à barbárie que se aproxima. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

Torres, M. (2005). Fronteira: um eco sem fim. Considerações sobre a ausência do Estado e exclusão social nos municípios paraenses do eixo da BR-163. In: Torres, M. (org.). Amazônia revelada: caminhos da BR-163 em questão. (pp. 271-320). Brasília: CNPq.

Vecina, C. (2018). As comunidades “quilombolas” em Eldorado (Vale do Ribeira/SP) e a mobilização do trabalho imposta pelo PRONAF: a relação entre a expropriação e a autonomização das categorias sociais capitalistas. Dissertação de mestrado, DG-FFLCH-USP, São Paulo, São Paulo, Brasil.