Contenido principal del artículo

José Luis Pardal-Refoyo
SACYL. Zamora.
España
http://orcid.org/0000-0002-7462-1606
Enfermedades del tiroides, Capítulo de libro, Páginas 69-84
DOI: https://doi.org/10.14201/orl.14788
Cómo citar

Resumen

Revista ORL, 2016, vol. 7, supl. 2Cirugía de la glándula tiroidesResumen no disponible

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Detalles del artículo

Citas

AFONSO, P. (2011) Dilemas da liderança. Lisboa: Escolar Editora.

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS LUÍSA TODI [avelt] (2009) Projecto Educativo de Agrupamento – 2007/2011. Setúbal: avelt.

BARROSO, J. (2008) Parecer sobre o Projecto de Decreto-Lei 771/2007-me, Regime de autonomia, administração e gestão dos estabelecimentos públicos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário.

BENTO, A.; RIBEIRO, M. y TELLES, C. (2010) Estilos de liderança nas organizações escolares do 1.º ciclo da Região Autónoma da Madeira. In IV Simpósio sobre Organização e Gestão Escolar: A Emergência do Director da Escola: Questões Políticas e Organizacionais. Aveiro: Universidade de Aveiro.

BRACKETT, M.; Rivers, S. & Salovey, P. (2011) Emotional intelligence. Implications for personal, social, academic, and workplace success. Social and Personality Compass, 5 (1), 88-103. http://dx.doi.org/10.1111/j.1751-9004.2010.00334.x

DAMÁSIO, A. (2000) O mistério da consciência: do corpo e das emoções do conhecimento de si. São Paulo: Companhia das Letras.

DAMÁSIO, A. R. (2009) O erro de Descartes Emoção, razão e o cérebro humano (25.ª ed.). Mem Martins: Publicações Europa-América, Lda.

DASBOROUGH, M. T. (2006) Cognitive asymmetry in employee emotional reactions to leadership behaviour. The Leadership Quarterly, 17, 163-178. http://dx.doi.org/10.1016/j.leaqua.2005.12.004

DRUSKAT, V. U. & PESCOSOLIDO, A. T. (2006) The impact of emergent leader emotionally competent behavior on team trust, communication, engagement, and effectiveness. In W. J. Zerbe, N. Ashkanasy & C. Hartel (eds.) Research on Emotions in Organizations, vol. 2: Individual and organizational perspectives on emotion management and display (pp. 25-55). Oxford, uk: Elsevier jai.

EKMAN, P. (2004) Emotions revealed. Understanding faces and feelings. London: Phoenix

ELFENBEIN, H. A. (2005) Team emotional intelligence: What it can mean and how it can impact performance. In 2005 Annual Academy of Management Conference. Honolulu.

FORMOSINHO, J. (1997) A complexidade da escola de massas e a especialização dos professores. Saber (e) Educar, 2, 7-20.

GOLEMAN, D. (2010) Inteligência emocional (10.ª ed.). Camarate: Temas e Debates.

GOLEMAN, D.; BOYATZIS, R. & MCKEE, A. (2007) Os novos líderes. A inteligência emocional nas organizações. (3.ª ed.). Lisboa: Gradiva.

INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO (2010) Agrupamento de Escolas Luísa Todi – Setúbal: (Relatório de avaliação externa das escolas). Lisboa: Ministério de Educação.

KOMAN, ELIZABETH; WOLFF, STEVEN B. & HOWARD, ANITA (2007) The Cascading Impact of Culture: Group Emotional Competence (gec) as a Cultural Resource. In Robert Emmerling, Vinod Shanwal & Manas Mandal (eds.) Emotional Intelligence: Theoretical and Cultural Perspectives. San Francisco: Nova Science Publishers.

LIMA, L. (org.) (2011) Perspectivas de análise organizacional das escolas. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

LOPES, P. N.; GREWAL, D.; KADIS, J.; GALL, M. Y SALOVEY, P. (2006) Evidence that emotional intelligence is related to job performance and affect and attitudes at work. Psicothema, 18, 132-138.

MAYER, J. D. Y CARUSO, D. (November/December, 2002) The effective leader: Understanding and applying emotional intelligence. Ivey Business Journal, 66, 1-5.

QUIVY, R. & CAMPENHOUDT, L. V. (1992) Manual de Investigação em Ciências Sociais – Trajectos. Lisboa: Gradiva Publicações.

REGO, A. & CUNHA, M. P. (2010) Liderança positiva (2.ª ed.). Lisboa: Edições Sílabo, Lda.

REGO, A. & FERNANDES, C. (2005) Inteligência emocional: Contributos adicionais para a validação de um instrumento de medida. Psicologia, 19 (1-2), 139-167.

REGO, A.; SOUTO, S. Y CUNHA, M. P. (2007) Espiritualidade nas organizações, positividade e desempenho. Comportamento organizacional e gestão, 13 (1), 7-36.

RUIVO, J. & MESQUITA, H. (2010) Educação e Formação na Sociedade do Conhecimento. Aula – Revista de Pedagogía da Universidad de Salamanca, 16, 201-214.

RUIVO, J. & MESQUITA, H. (2010) Becoming a Teacher in Portugal Initial Teachers Training: a Review. In: K. G. Karras & C. C. Wolhuter (eds.) International Handbook of Teacher Education World-Wide Issues and Challenges, volume i (pp. 429-448). Athens: Atrapos Editions. (ISBN-978.960.459.088.9).

SALOVEY, P. & MAYER, J. D. (1990) Emotional intelligence. Imagination, Cognition, and Personality, 9, 185-211.

http://dx.doi.org/10.2190/DUGG-P24E-52WK-6CDG

SILVA, J. M. (2008) Líderes e Lideranças em Escolas Portuguesas. Trajectos Individuais e Impactos Organizacionais. Dissertação de Doutoramento. Universidade da Extremadura, Badajoz.

SILVA, J. M. (2009) A Avaliação de Professores e o Desenvolvimento das Lideranças Intermédias nas Escolas. In J. Ruivo & A. Trigueiros (coords.) Avaliação de Desempenho de Professores (pp. 45-60). Associação Nacional de Professores e rvj, Editores.

TEIXEIRA, S. (2011) Gestão das organizações (2.ª ed.). Lisboa: Verlag dashöfer.

Artículos más leídos del mismo autor/a

1 2 3 4 5 6 > >>