Contenido principal del artículo

Aline Teixeira Da Silva Lima
Universidade de Brasília
Brasil
https://orcid.org/0000-0001-5853-3334
Biografía
Vol. 7 Núm. 14 (2020): Primer Semestre 2020, Reseña, Páginas 213-218
DOI: https://doi.org/10.14201/reb2020714213218
Cómo citar

Resumen

Saavedra, C (2018). Com armas sonolentas. Um romance de formação. São Paulo: Companhia das Letras.El libro de Carola Saavedra, Com armas sonolentas. Um romance de formação, publicado por la editorial Companhia das Letras (2018), cuyo título está inspirado en un verso de la poeta y monja mexicana Juana Inés de la Cruz, que murió en 1695, una artista clave para el feminismo y la literatura latinoamericana, narra la experiencia de tres mujeres, que están interrelacionadas por sus genealogías, sin embargo, tienen historias e identidades de vida muy diferentes, marcadas por un sentimiento constante de incompletitud. El trabajo de Saavedra es un hito sobre las mujeres profundas, fuertes y soñadoras que, al mismo tiempo, no entienden su lugar en el mundo.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Detalles del artículo

Citas

AUGUSTO, Isabel Teresa Creão. Entre o ter e o querer:domicílio e vida material em Santa Maria de Belém do Grão-Pará (1808-1830). Dissertação de Mestrado–Universidade Estadual de Campina, Campinas, 2007

BAENA. Antônio Ladislau Monteiro. Compêndio das Eras da Província do Grão Pará. Belém: Universidade Federal do Pará, 1969.

BAENA, Antônio Ladislau Monteiro. Ensaio corográfico sobre a província do Pará. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2004: 184. (Edições do Senado Federal, v. 30).

PALHA, Bárbara da Fonseca. Escravidão negra em Belém: mercado, trabalho e liberdade (1810-1850). Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, Belém, 2011.

BARBOSA, Benedito Carlos Costa. O comércio de africanos e o flagelo das bexigas na Amazônia Colonial (1707-1750). PIMENTA, Tania Salgado; GOMES, Flávio. Escravidão, Doenças e práticas de cura no Brasil. Rio de Janeiro: Outras Letras, 2016.

BEZERRANETO, José Maia. Escravidão negra no Grão-Pará: sécs. XVII-XIX. Belém; Paka-Tatu, 2001.

FARAGE, Nádia. As muralhas dos sertões: os povos indígenas no rio Branco e a colonização. Rio de Janeiro: Paz e Terra; ANPOCS, 1991.

GOULARTI FILHO, Alcides. História econômica da construção naval no Brasil: formação de aglomerado e performance inovativa. Revista Economia, Brasília (DF), v.12, n.2, p.309–336, mai/ago., 2011

GUIMARÃES, Luiz Antônio Valente. "As Casas & as Coisas.": um estudo sobre vida material e domesticidade nas moradias de Belém–1800-1850. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, Belém. 2006.

LAURINDO JUNIOR, Luiz Carlos. A cidade de Camilo: escravidão urbana em Belém do Grão-Pará (1871-1888). Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, Belém, 2012.

LOVEJOY, Paul. A escravidão na África: Uma História de suas transformações. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

KARASCH, C. Mary. A vida dos escravos no Rio de Janeiro 1808-1850.São Paulo: Companhia das Letras.2º ed., 2000.

MARTINS, Roberta Sauaia. “Do sarampão as perniciozissimas bexigas”: epidemias no Grão-Pará setecentista (1748-1800). XIX Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, realizado em São Pedro/SP, Brasil, 24 a 28 de novembro de 2014.

MELLO, Marcia Eliane. “Contribuição para uma demografia do Estado do Grão ‑Pará e Maranhão, 1774–1821”. Anais de História de Além‑Mar XVI (2015): 227–253. ISSN 0874‑9671

PIMENTA, Tania. S. “Barbeiros-sangradores e curandeiros no Brasil (1808-28)”. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 5, nº 2, Rio de janeiro, Julho/Outubro, 1998.

PIRES, Ana Flávia Cicchelli. “A participação dos sangradores no comércio atlântico de escravos”. In: XII Encontro Regional de História, 2006, Niterói. Anais do XII Encontro Regional de História, 2006.

SALLES. Vicente. A música e o tempo no Grão-Pará. Belém: Conselho Estadual de Cultura, 1980.

SALLES, Vicente. O negro no Pará, sob o regime de escravidão. 3ª edição. Belém: IAP; Programa Raízes, 2005.

SILVA, Marley Antonia Silva da. A extinção da Companhia de Comércio e o tráfico de africanos para o Estado do Grão-Pará e Rio Negro (1777-1815). Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, Belém. 2012.

VIANNA, Arthur. As epidemias no Pará. 2ª edição. Belém/PA: UFPA, 1975.

VERGOLINO-HENRY, Anaíza & FIGUEIREDO, Arthur Napoleão. “A presença africana na Amazônia colonial: uma notícia histórica”. Belém: Arquivo Público do estado do Pará, 1990.