Contenido principal del artículo

Benjamin Rodrigues Ferreira Filho
Universidade Federal de Mato Grosso
Brasil
Biografía
Vol. 6 Núm. 13 (2019): Segundo Semestre 2019, Sección General, Páginas 115-126
DOI: https://doi.org/10.14201/reb2019613115126
Cómo citar

Resumen

Inglés de Sousa no presenta la Amazonia del siglo XIX con una una mirada lírica o deslumbrada; la describe como resultado de un transcurso histórico que, empezando por la violencia de la conquista europea, genera pobreza y degradación, en oposición a la riqueza de quien, movido por el afán económico, alcanza lucro y estatus. Los espacios amazónicos representados en la obra de Inglés de Sousa portan siempre las marcas de la desigualdad social, de la precariedad de las infraestructuras y de la disputa política. El factor político aparece como móvil pernicioso de la situación de decadencia y deterioro de las comunidades de la rivera. Este trabajo invita a reflexionar sobre la degradación de la región como resultado de las acciones y procesos políticos-económicos registrados a lo largo de la historia.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Detalles del artículo

Citas

Abeville, C. d'. (1975). História da missão dos padres capuchinhos na ilha do Maranhão e terras circunvizinhas. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Ab'Sáber, A. N. (2012). Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial.

Adorno, T. W., & Horkheimer, M. (1985). Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Almeida, C. M. R. de. (2010). As águas e a cidade de Belém do Pará: história, natureza e cultura material no século XIX. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil. Recuperado de [file:///C:/Users/user/Downloads/Conceicao%20Maria%20Rocha%20de%20Almeida.pdf]. Consultado [22-06-2018].

Amaral, R. do. (2004). Fundação de Belém do Pará: jornada de Francisco Caldeira de Castelo Branco, em 1616. Brasília: Senado Federal. Recuperado de [https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/1096/714616.pdf?sequence=4]. Consultado [22-06-2018].

Azevedo, J. L. d'. (1893). História paraense. Pará: Typ. De Tavares Cardoso & C.a. Recuperado de [http://www.brasiliana.usp.br/bitstream/handle/1918/00235900/002359_COMPLETO.pdf]. Consultado [11-03-2017].

Bakhtin, M. (1997). Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Bosi, A. (1995). História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix.

Braudel, F. (1989). Gramática das civilizações. São Paulo: Martins Fontes.

Caminha, P. V. de. (2003). Carta. In S. Castro. A carta de Pero Vaz de Caminha: o descobrimento do Brasil (pp. 42-116). Porto Alegre: L&PM.

Casas, B. de las. (1984). O paraíso destruído. Porto Alegre: L&PM.

Chaunu, P. (1984). Conquista e exploração dos novos mundos (século XVI). São Paulo: Pioneira; Edusp.

Corrêa, P. M. (2007). Leitura do "Acauã" de Inglês de Sousa: um conto fantástico. In J. G. dos S. Fernandes, & P. M. Corrêa (Orgs.). Estudos de literatura da Amazônia: prosadores paraenses. (pp. 17-34). Belém: Pakatatu; UFPA.

Ferreira, M. (2011). Ideias em evolução: Inglês de Sousa cronista. XII Congresso Internacional da ABRALIC: Centro, Centros - Ética, Estética. Recuperado de [http://www.abralic.org.br/eventos/cong2011/AnaisOnline/resumos/TC1058-1.pdf]. Consultado [07-07-2017].

Ferreira Filho, B. R. (2008). Comédia negra e outros assombros: política, história e guerra na ficção de Rubem Fonseca. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. Recuperado de [http://www.posciencialit.letras.ufrj.br/images/Posciencialit/td/2008/14-benjamimferreira_comedianegra.pdf]. Consultado [22-06-2018].

Ferreira Filho, B. R. (2009). Salvar essa gente: opinião expressa do escrivão estrangeiro. In A. J. A. Pinto, & S. R. Souza de (Orgs.). Opinião na mídia contemporânea (pp. 63-80). São Paulo: Arte e Ciência.

Garcia, R. (1975). Introdução. In C. d' Abeville. História da missão dos padres capuchinhos na ilha do Maranhão e terras circunvizinhas (pp. 9-12). Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Hobbes, T. Leviatã ou matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

Holanda, S. B. de (Dir.). (2003). A época colonial: do descobrimento à expansão territorial (História geral da civilização brasileira, t. 1, v. 1). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Holanda, S. (2007). Prefácio. In I. Sousa de. História de um pescador (Cenas da vida do Amazonas) (pp. 7-17). Belém: Edufpa.

Leite, M. V. C. (2002). Cenas da vida amazônica: ensaio sobre a narrativa de Inglês de Sousa. Belém: Unama.

Léry, J. de. (2007). Viagem à terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia.

Marx, K., & Engels, F. (1998). Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo.

Nitsch, M. (2010). O futuro da Amazônia: questões críticas, cenários críticos. In A. Ab'Sáber (Org.). Leituras indispensáveis 2 (pp. 9-27). São Paulo: Ateliê Editorial.

Nietzsche, F. W. (2000). Humano, demasiado humano: um livro para espíritos livres. São Paulo: Companhia das Letras.

Noronha, J. M. de. (2006). Roteiro da viagem da cidade do Pará até as últimas colônias do sertão da província (1768). São Paulo: Edusp.

Olivieri, A. C. (2001). Por que ler O missionário. In I. Sousa de. O missionário. (pp. 3-8). São Paulo: Ática.

Reis, A. C. F. (1979). História de Óbidos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Ribeiro, D. (2007). O povo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras.

Ricci, M. (2007). Cabanagem, cidadania e identidade revolucionária: o problema do patriotismo na Amazônia entre 1835 e 1840. Tempo, 11(22), 5-30. Recuperado de [http://www.scielo.br/pdf/tem/v11n22/v11n22a02.pdf]. Consultado [21-06-2018]. - https://doi.org/10.1590/S1413-77042007000100002

Salles, V. (2004). A ficção como documento. In I. Sousa de. O cacaulista (Cenas da vida do Amazonas) (pp. 7-11). Belém: Edufpa.

Salles, V. Introdução. (2007). In I. Sousa de. História de um pescador (Cenas da vida do Amazonas). (pp. 19-29). Belém: Edufpa.

Sousa, I. de. (2004). O cacaulista (Cenas da vida do Amazonas). Belém: Edufpa.

Sousa, I. de. (2012). Contos amazônicos. São Paulo: Martin Claret.

Sousa, I. de. (2009). O coronel Sangrado. Belém: Amazônia.

Sousa, I. de. (2007). História de um pescador (Cenas da vida do Amazonas). Belém: Edufpa.

Sousa, I. de. (2001). O missionário. São Paulo: Ática.

Souza, M. (2001). Breve história da Amazônia. Rio de Janeiro: Agir.

Tavares, M. G. da C. (2008). A formação territorial do espaço paraense: dos fortes à criação de municípios. Revista Acta Geográfica, ano II, 3, 59-83. Recuperado de [file:///C:/Users/user/Downloads/204-1374-1-PB%20(1).pdf]. Consultado [22-06-2018]. - https://doi.org/10.5654/actageo2008.0103.0005

Trindade Junior, S.-C. C. da. (2016). Sonhos de rio: memorial acadêmico e percursos geográficos de uma trajetória intelectual na Amazônia. Belém: NAEA.

Tupiassu, A. (2009). Prefácio. In I. Sousa de. O coronel Sangrado (pp. 3-5). Belém: Amazônia.

Veloso, C. Onde eu nasci passa um rio. In G. Costa, & C. Veloso. Domingo. São Paulo: Polygram, [s.d.], f. 2. 1 CD com 12 faixas.