Administración del agua en la ciudad de São Paulo: actores sociales, degradación socioambiental y acciones públicas innovadoras

Pedro Roberto JACOBI, Solange SILVA-SÁNCHEZ, Ana Paula FRACALANZA

Resumen


La urbanización de São Paulo ha supuesto la degradación de los recursos hídricos. La situación da lugar a arroyos contaminados, sin un sistema de alcantarillado ni tratamiento de aguas residuales. Las políticas públicas dirigidas a la recuperación de los ríos urbanos son todavía tímidas. Estos ríos pueden ser importantes proveedores de servicios de los ecosistemas. Este artículo analiza las políticas públicas para la remediación de los arroyos urbanos como un nuevo paradigma en la gestión de los recursos hídricos.

 

 


Palabras clave


plani?cación urbana; restauración de arroyos urbanos; São Paulo; recursos hídricos

Texto completo:

PDF (Português )

Referencias


ALVES PRATES DA FONSECA, Humberto y TORRES, Haroldo. Vulnerabilidade socioambiental na cidade de São Paulo: uma análise de famílias e domicílios em situação de pobreza e risco ambiental. São Paulo em Perspectiva, 2006, vol. 20 (1), 44-60.

AVRITZER, Leonardo. Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre a variação da participação no Brasil democrático. Opinião pública, 2008, vol. 14 (1): 43-64. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762008000100002

BALTRUSIS, Nelson y ANCONA, Ana Lúcia. Recuperação Ambiental e Saúde Pública. O progra- ma Guarapiranga. Saúde e Sociedade, 2006, vol. 15 (1): 9-21.

BARTALINI, Vladimir. A trama capilar das águas na visão cotidiana da paisagem. Revista USP, 2006, vol. 70: 88-97.

BERNHARDT, Emily S. et al. Synthesizing U.S. River Restoration Efforts. Science, 2005, vol. 308 (5722): 636-637.

BEYRUTH, Zuleika. Aprendendo sobre qualidade de vida com as águas poluídas da cidade de São Paulo. Revista USP, São Paulo, 2006, vol. 70: 46-63.

BRAGA, Roberto y CARVALHO, Pompeu Figueiredo de. Recursos hídricos e planejamento urbano e regional. Rio Claro: Laboratório de Planejamento Municipal-IGCE-UNESP, 2003: 113-127.

BROCANELI, Pérola Felipette y STUERNER, Monica Machado. Renaturalização de rios e córregos no município de São Paulo. Exacta, 2008, vol. 6 (1): 147-156.

FINDLAY, Sophia Jane y TAYLOR, Mark Patrick. Why rehabilitate urban river systems? Area, 2006, vol. 38(3): 312-325. http://dx.doi.org/10.1111/j.1475-4762.2006.00696.x

FRIEDRICH, Daniela. O parque linear como instrumento de planejamento e gestão das áreas de fundo de vale urbanas. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional, 2007. Disponible en red: http://hdl.handle.net/10183/13175.

JACOBI, Pedro Roberto. Aprendizagem social e governança da água. En JACOBI, Pedro (coord.). Aprendizagem social. Diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: IEE/PROCAM, 2011: 21-28.

JACOBI, Pedro Roberto y FRANCO, Maria Isabel. Sustentabilidade, participação, aprendizagem social. En JACOBI, P. (coord.). Aprendizagem social. Diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo, IEE/PROCASM, 2011: 11-20.

JACOBI, Pedro Roberto y GEORGETTI, Camila. Os moradores e a água na bacia do rio Pirajuçara na Região Metropolitana de São Paulo: percepções e atitudes num contexto crítico de de- gradação de fonte hídricas. En JACOBI, P. (org.). Atores e processos na governança da água no Estado de São Paulo. São Paulo: Annablume, 2009: 87-106.

JANNUZZI, Paulo de Martino. Cenários futuros e projeções populacionais para pequenas áreas: método e aplicação para distritos paulistanos 2000-2010. Revista Brasileira de Estudos de População, 2007, vol. 24 (1): 109-136. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-30982007000100008

KIBEL, Paul Stanton (org.). Rivertown. Rethinking urban rivers. Cambridge: The MIT Press, 2007.

LOVETT, Siwan y EDGAR, Brendan. Planning for river restoration. Fact Sheet 9, Land & Water Australia: Camberra, 2002.

LUYMES, Don T. y TUMMINGA, Ken. Integrating public safety and use into planning urban greenways. Landscape and Urban Planning, 1995, vol. 33: 391-400. http://dx.doi.org/10.1016/0169-2046(94)02030-J

MAINSTONE, Chris. P. y HOLMES, Nigel T. H. Embedding a strategic approach to river restora- tion in operational management processes-experiences in England. Aquatic Conservation: Marine and Freshwater Ecosystems, 2010, vol. 20 (1): 82-95.

MARQUES, Eduardo y REQUENA. Carolina. O centro voltou a crescer? Trajetória demográficas diversas e heterogeneidade na São Paulo dos anos 2000. Novos Estudos CEBRAP, 2013, vol. 95: 17-37.

MARTINS REFINETTI, Maria Lúcia. São Paulo, centro e periferia: a retórica ambiental e os limites da política urbana. Estudos Avançados, 2011, vol. 25 (71).

MMA-MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS. Plano Nacional de Recursos Hídricos. Diretrizes, vol. 3. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Recursos Hídricos, 2006.

MOSTERT, Erik; PAHL-WOSTL, Claudia; REES, Yvonne; SEARLE, Brad; TÁBARA, David y TIPPET, Joanne. Social learning in European river-basin management: barriers and fostering mecha- nisms from 10 river basins. Ecology and Society, 2007, vol. 12 (1): 5-19.

NAKAMURA, K. y TOCKNER, K. River and Wetland Restoration in Japan. En 3rd European Con- ference on River Restoration. Zagreb, 2004. Disponible en red: http://www.pwri.go.jp/eng/ activity/pdf/reports/nakamura-tockner040517.pdf.

PETTS, Judith. Managing public engagement to optimize learning: reflections from urban river restoration. Human Ecology Review, 2006, vol. 13 (2): 172-181.

PETTS, Judith. Learning about learning: lessons from public engagement and deliberation on urban river restoration. The Geographical Journal, 2007, vol. 173 (4): 300-311. http://dx.doi.org/10.1111/j.1475-4959.2007.00254.x

REYNOSO GÓNZALEZ, Arsenio Ernesto; HERNÁNDEZ MUÑOZ, Lorena; PERLO COHEN, Manuel y ZAMORA SÁENZ, Itzkuauhtli. Rescate de ríos urbanos. Propuestas conceptuales y metodoló- gicas para la restauración y rehabilitación de ríos. Ciudad de México: Universidad Nacional Autónoma de México: 2010.

RHOADS, Bruce; WILSON, David; URBAN, Michael y HERRICKS, Edwin E. Interaction Between Scientists and Nonscientists in Community-Based Watershed Management: Emergence of the Concept of Stream Naturalization. Environmental Management, 1999, vol. 24 (3): 297-308. http://dx.doi.org/10.1007/s002679900234

RODRIGUES ARAÚJO, Marina. Avaliação dos benefícios da reabilitação de rios: potencial para apli- cação da Transferência de Benefícios. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2009.

ROLNIK, Raquel y NAKANO, Kazuo. Cidade e políticas urbanas no Brasil: velhas questões e no- vos desafios. En RATTNER, Henrique (org.). Brasil no limiar do século XXI: alternativas para a construção de uma cidade sustentável. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000: 105-124.

SABESP-COMPANHIA DE SANEAMENTO BÁSICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. A universalização do saneamento no São Paulo. Governo do estado de São Paulo, 2012.

SÃO PAULO (MUNICÍPIO). SECRETARIA MUNICIPAL DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE-SVMA. Atlas Ambiental do Município de São Paulo-O verde, o território o ser humano: Diagnóstico e bases para definição de políticas públicas para as áreas verdes do município de São Paulo, 2004a.

SÃO PAULO (MUNICÍPIO). Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo: 2002-2012. São Paulo: SENAC, Prefeitura Municipal, 2004b.

SÃO PAULO (MUNICÍPIO). Indicadores ambientais e gestão urbana: desafios para a construção da sustentabilidade na cidade de São Paulo. Coordenação MARRA SEPE, Patrícia y GOMES, Sandra. São Paulo, 2008.

SÃO PAULO (MUNICÍPIO). SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO. Manual de drenagem e manejo de águas pluviais: gerenciamento do sistema de drenagem urbana. São Paulo: SMDU, 2012.

SILVA-SÁNCHEZ, Solange. Requalificação de córregos urbanos, participação pública e aprendizado social: um estudo de caso no município de São Paulo. En Anais do 3.º Encontro Internacional da Governança da Água. Desafios Interdisciplinares. São Paulo: USP/PROCAM/IEA, 2011.

SILVA-SÁNCHEZ, Solange y JACOBI, Pedro Roberto. Políticas de recuperação de rios urbanos na cidade de São Paulo: possibilidades e desafios. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, ANPUR, 2012, vol. 14 (2): 145-161.

SILVA-SÁNCHEZ, Solange y JACOBI, Pedro Roberto. Implementation of riverside parks in the city of São Paulo-progress and constraints. Local Environment: The International Journal of Justice and Sustainability, 2014. http://dx.doi.org/10.1080/13549839.2014.922060

SILVA-SÁNCHEZ, Solange y MANETTI, Claudio. Experiência de reconversão urbana e ambiental da bacia do córrego Água Podre. Parque Linear Água Podre. En Anais do Seminário Na- cional sobre o Tratamento de Áreas de Preservação Permanente em Meio Urbano e Restrições Ambientais ao Parcelamento do Solo. São Paulo: APPUrbana, 2007.

TASCHNER, Suzana P. y BÓGUS, Lúcia M. M. São Paulo o caleidoscópio urbano. São Paulo em Perspectiva, 2001, vol. 15 (1): 31-44.

TRAVASSOS, Luciana y RODRIGUES FAGNONI, Costa. Revelando rios. Novos paradigmas para a intervenção em fundos de vale na cidade de São Paulo. Tesis de Doctorado. São Paulo: Uni- versidade de São Paulo, 2010.

TUNSTALL, Sylvia M. et al. River restoration: public attitudes and expectations. J. CIWEM, 2000: 363-370.

WATHELY, Marussia y CUNHA, Pilar Machado da. Guarapiranga 2005: como e por que São Paulo está perdendo este manancial: resultados do diagnóstico socioambiental participativo da bacia hidrográfica da Guarapiranga. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2006.

WORLD BANK. Project performance assessment report Brazil water quality and pollution control project. World Bank, 2007. Disponible en red: http://www-wds.worldbank.org/external/ default/WDSContentServer/WDSP/IB/2007/10/10/000020953_20071010094544/Rende- red/PDF/396890BR.pdf.

ZAMORA SÁENZ, Itzkuauhtli. Algunos princípios em el rescate de ríos urbanos. En VV. AA. Res- cate de ríos urbanos. Propuestas conceptuales y metodológicas para la restauración y rehabilita- ción de ríos. Ciudad de México: Universidad Nacional Autonóma de México, 2010: 36-49.




DOI: http://dx.doi.org/10.14201/alh2015693551





Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

ESCI Web of Science